A pátria pede passagem | 2013 Fotografia da semana 28 Olhares.com

Fotografia da semana Olhares.com
© Thiago Freitas

A Equipa Olhares escolheu para Foto da Semana a fotografia com o título “A pátria pede passagem“.

A foto foi registrada durantes os protestos do dia 20 de junho, viagra sale no Rio de Janeiro.

Após os conflitos mais intensos daquela noite de intensa manifestação popular e truculências policiais, voltei à frente da Prefeitura, onde as tropas do Choque e da Força Nacional de Segurança montavam guarda diante de um grupo de manifestantes. Eu estava à procura de uma imagem que simbolizasse todo este momento político e histórico que nosso país está vivendo. Ao ver um jovem caminhando próximo aos soldados perfilados, não pensei duas vezes. Tinha a certeza de que aquela foto teria tal representação, pois significa exatamente o que mostra, um jovem, envolto com a bandeira de seu país desafiando o mesmo país representado pela força militar ordenada pelo governo.

A situação de luz, nestes casos, não são muito favoráveis, pois em situações como estas, de muita ação, brigamos entre o ISO e a velocidade. Mas no caso desta imagem foi possível fazê-la ainda de forma pensada, equilibrando os dois parâmetros com o flash.

Visite a galeria que o autor Thiago Freitas tem no Olhares, e conheça outros trabalhos fantásticos.

Thiago Freitas, tenho 31 anos, jornalista, casado, pai de dois filhos.
Comecei a trabalhar no jornalismo em 2003, como repórter do caderno de cultura do jornal Folha da Manhã, em Campos dos Goytacazes, Norte do Rio de Janeiro. Já naquele tempo, iniciava meu flerte com a fotografia, mas não profissionalmente.

Somente em 2011, consegui comprar minha primeira máquina semiprofissional, uma Nikon D70. Estava novamente trabalhando na Folha da Manhã, desta vez como editor de Cidade, mas com a cabeça voltada para a fotografia.

Em posse de algumas fotos que havia feito, incluindo imagens da enchente na Região Serrana, onde eu morava em janeiro daquele ano, entrei em contato com os editores de fotografia do jornal Extra, Luis Alvarenga e Gustavo Azeredo, por intermédio do diretor de redação do jornal, o Octávio Guedes, e falei de meu sonho de trabalhar como fotojornalista. Eles me deram uma chance de atuar como freelancer, atividade que, com imenso prazer, venho exercendo desde então, sendo colaborador, também, das agências O Globo e Folhapress.

Desta experiência de passar de repórter para repórter-fotográfico, costumo dizer que foi uma oportunidade, e um desejo, de expressar com imagens todas aquelas palavras que nos faltam no discurso escrito. Sinto-me novamente no começo de minha carreira de jornalista, que é onde realmente me encontro.