ABrito – Autor 15 anos Olhares

 

ABrito – Porto, Portugal.

 

André Brito nasceu em 1972, no Porto, e diz que herdou do pai a dedicação e o amor pela fotografia. Desde cedo teve contacto com rolos, câmaras, com a câmara escura e o processo de revelação, mas também com livros e revistas de fotografia. O pai era um entusiasta acérrimo da fotografia e foi com ele que André aprendeu o básico. Aos 7 anos recebe do progenitor a sua primeira câmara fotográfica, uma pequena AGFAMATIC, que usava para fotografar as motos dos turistas no Algarve.

Não tem formação em fotografia, nunca decidiu que seria fotógrafo, foi algo que foi acontecendo, naturalmente, fruto de uma paixão desmedida por esta arte, legado deixado pelo pai, que faleceu quando tinha apenas 14 anos e fez com que não desistisse e fizesse o restante percurso sozinho nesta área.

Aos 23 anos descobriu um dos seus maiores interesses, a fotografia subaquática, que contribuiu para a sua evolução enquanto fotógrafo, visto ser uma das mais complicadas disciplinas da fotografia e que requer um grande domínio da iluminação artificial. Fez-me evoluir muito em termos técnicos afirma.

Hoje fotógrafo profissional, André Brito trabalha em editorial, moda e publicidade e tem inúmeros trabalhos publicados em capas de revistas nacionais e internacionais, mas no Olhares todos o conhecem há 15 anos pelo seu projeto de Nude Fine Art Photography

Fazer fotografia de nu não é fácil porque, como reconhece o autor, este é um tipo de fotografia “mais suscetível a críticas por valores pessoais e morais”. Por isso, para além da técnica e do minucioso controlo da iluminação é preciso também muita sensibilidade para se trabalhar nesta área. Quando um fotógrafo faz um nu está não só a retratar uma pessoa, mas também a expor o seu corpo. André sabe que este é o grande desafio deste tipo de fotografia e, por isso, na sua abordagem o fotógrafo procura “dignificar o corpo feminino, mostrando-o poderoso mas sempre de forma digna, sem o expor gratuitamente”.

 

Testar, errar, corrigir, testar de novo, aprimorar, até chegar à satisfação é este o método usado por André Brito para criar as suas fotografias.

 

Para além disso, outros aspetos que o autor considera serem fundamentais num fotógrafo são:

  1. Dedicação (a entrega tem de ser de corpo e alma).
  2. Especialização (é fundamental especializar-se em uma ou duas áreas da fotografia para conseguir ser excelente).
  3. Experimentar e aprender (com os erros, mas também com os sucessos).
  4. Humildade (para conseguir ter sempre um olhar crítico sobre o seu trabalho).

 

Podes acompanhar o trabalho de nú artístico em olhares.com/abrito e acompanhar todos os seus trabalhos em www.andrebrito.com e/ou instagram.com/_andrebrito_