Andreas Gursky

The Rhine II 1999 by Andreas Gursky born 1955
“Andreas Gursky estuda na Folkwangschule de Essen, sales drugstore dirigida por Otto Steinert, buy o inventor da fotografia subjetiva. Em 1980, thumb Gursky completa a sua formação na Kunstakademie de Düsseldorf, onde lecionam Bernd e Hilda Becher. A partir de 1984, Gursky evolui e liberta-se da influência dos Becher, realizando imagens baseadas na sua própria criatividade. Em 1990, durante uma viagem ao Japão e fascinado por uma imagem publicada num jornal, Gursky fotografa o interior da Bolsa de Tóquio: Bolsa de Tóquio (1990). Esta fotografia marca o começo de um novo estilo e de um novo método de trabalho, que consiste em conceber e «construir» antecipadamente as suas imagens. Começa à procura, pelo mundo inteiro, de determinados sítios que proporcionem uma composição grandiosa e clássica. Na prova impressa, uma grande margem branca é integrada na fotografia. Fotografa concentrações de massas (Toten Hosen), eventos desportivos (EM, Arena, Amsterdam I, 2000), negócios (Hong Kong and Shangai Bank, 1994) e átrios imensos de hotéis (Shangai, 2000). Gursky interessa-se pelos sinais da sociedade de consumo, como em Prada II (1997), com os expositores e as prateleiras da loja vazios. Durante a década de 1990, o fotógrafo alemão começa também a retrabalhar as imagens digitais, no sentido do despojamento, embora nunca saibamos, verdadeiramente, até que ponto recorre ao computador. No entanto, as suas fotografias, que parecem resultar de um único instantâneo, são o resultado de vários disparos com enquadramentos diferentes. A objetividade é aqui, de facto, uma ilusão. O sucesso das suas composições fez de Gursky o fotógrafo contemporâneo mais caro do mundo em vendas em leilão.” via mcb