As 15 fotografias mais caras

O site da italiana Rai publicou um ranking com as 15 fotografias consideradas até o momento como as mais caras da história. Paisagens, nus, figuras históricas, itens inusitados compõem a galeria de fotos que movimentaram milhões de dólares no mercado de vendas de obras de arte:

– “Nautilus”, de Edward Weston

piu01.jpg

Esta é uma fotografia simbólica da fotografia moderna. Realizada em 1927 por Edward Weston, rendeu ao fotógrafo inúmeras exposições. “Nautilus” – nome de um tipo de marisco arcaico – foi definida como mística e erótica ao mesmo tempo por Tina Modotti, importarte fotógrafa das décadas de 20 e 30. O trabalho foi vendido em leilão em 2010 na Sotheby, em Nova York, por US$ 1,08 milhão.

– “Dovima with elephants” (Dovima com elefantes), de Richard Avedon 

piu02.jpg 

A fotografia mostra-nos uma modelo dos anos 50 com um vestido de seda assinado por Christian Dior, no meio dos elefantes do circo d’Hiver, em Paris. A cena foi capturada pelo guru da fotografia de moda, Richard Avedon. Em 2010, a foto icónica foi leiloada por US$ 1,15 milhão, cerca de duas vezes a estimativa pré-venda.

– Untitled (Sem título), de Richard Prince – Série Cowboy 

piu03.jpg 

Richard Prince apropriou-se de uma série de imagens produzidas para a publicidade de uma famosa marca de cigarros e manipulou-as, criando uma série de fotografias sobre cowboys. Esta fotografia foi vendida por US$ 1,24 milhão.

– Georgia O’Keeffe, de Alfred Stieglitz – Série Nu 

piu04.jpg

Representa, ao mesmo tempo, um sinal de amor e uma imagem da vanguarda pictorialista europeia produzida por Alfred Stieglitz, mentor desta escola na América. O famoso fotógrafo americano retrata Georgia O’Keeffe: sua esposa e musa. Em 1919, a fotografia foi vendida em leilão por US$ 1,36 milhão.

– Georgia O’Keeffe, de Alfred Stieglitz – Série Mãos 

piu05.jpg 

Datada de 1919, esta fotografia estava no mesmo lote do ano anterior (Alfred Stieglitz, Georgia O’Keeffe, Nu). Foi comprada por US$ 1,47 milhão.

– “Nude” (Nu), de Edward Weston 

piu06.jpg

“Estou fascinado pelo nu, porque são infinitas combinações de linhas que ocorrem com cada movimento”, foi como Edward Weston, o autor desta fotografia de 1925 a definiu. “Nude” foi vendida em 2008 na Sotheby de Nova York por US$ 1,6 milhão.

– “Tobolsk Kremlin”, de Dmitry Medvedev 

piu07.jpg 

O nome do autor da fotografia parece soar conhecido, mas não remete propriamente à esfera artística, certo? Sim, o autor da obra é o ex-presidente russo Medvedev. A imagem do Kremlin foi vendida em 2010 por US$ 1,75 milhão num dos eventos mais glamorosos do ano na Rússia: a Feira de Natal em São Petersburgo. Segundo informações divulgadas, o dinheiro arrecadado no leilão foi enviado à caridade.

– “Third Day” (Terceiro Dia), de Jeff Mitchum 

piu08.jpg 

“Third Day” foi recentemente classificada no ranking (abril 2014) como uma das fotografias mais caras já vendidas. Jeff Mitchum efetuou 15 anos de pesquisas e estudos sobre a luz neste incrível lugar, Sierra Madre, no México, para a realização da fotografia. A obra foi vendida por US$ 1,8 milhão em leilão privado.

– “Billy the Kid”, autor desconhecido 

piu09.jpg 

Datada de 1880, quando as fotografias ainda não utilizavam o filme e, sim, folhas finas de metal, a fotografia mostra-nos o famoso bandido Billy the Kid. Foi vendida em Denver por US$ 2,3 milhões.

– Untitled (Sem título), de Cindy Sherman 

piu10.jpg

Cindy Sherman é uma fotógrafa norte-americana famosa pelos seus auto-retratos. Aqui, Sherman dramatiza uma cena de crime e tenta expressar o máximo de morbidez através dos olhos. A foto foi comprada por US$ 2,7 milhões.

– “The pond – Moonlight” (A lagoa – Luar), de Edward Steichen 

piu11.jpg 

Esta impressão de platina impressionante é um dos primeiros exemplos de fotografia a cores. Evidencia uma adesão prévia de Edward Steichen para a corrente do pictorialismo. Realizada em 1904 nos arredores de Nova York, foi vendida na Sotheby por US$ 2,9 milhões.

– “99 Cent II Diptychon” – de Andreas Gursky 

piu12.jpg 

Realizada em 1999, foi retocada digitalmente para alcançar uma compressão de perspectiva. A técnica de impressão usada, entretanto, permaneceu estritamente química. Foi comprada por US$ 3,3 milhões.

– “Dead troops talk – A Vision after an Ambush of a Red Army Patrol, Afghanistan” (Conversa de soldados mortos – A Visão depois de uma emboscada de uma patrulha do Exército Vermelho, Afeganistão), de Jeff Wall 

piu13.jpg

O que parece ser uma imagem da guerra no Afeganistão realizada no momento da invasão soviética (1986) é na verdade uma encenação realizada em 1992 num estúdio na periferia de Vancouver. Valor da foto: US$ 3,6 milhões.

– Untitled (Sem título), de Cindy Sherman 

piu14.jpg

Datada de 1981, esta fotografia segue o estilo de várias outras fotografias da vasta gama de estereótipos e clichés emocionais da artista visual Cindy Sherman. Em 2011, foi leiloada por US$ 3,89 milhões.

– Rhein II (Reno II), Andreas Gursky 

piu15.jpg

Esta fotografia possui uma dimensão magnífica: possui 3 metros de comprimento e mostra-nos o rio Reno, na Alemanha. Realizada em 1999 por Andreas Gursky, com um forte senso de geometria, em 2011, foi leiloada na Christie de Nova York por US$ 4,3 milhões, liderando assim o pódio do ranking das fotografias mais caras da história.

via obvious