Biografia de Hugo Machado, vencedor do Concurso Fotográfico da National Geographic

Vencedor na categoria “Lugares” da última edição do Concurso Internacional National Geographic, help o fotógrafo português Hugo Machado também é membro do Olhares.

Com o fim de apresentar a sua carreira aos outros membros do site, pedimos-lhe que nos enviasse uma curta biografia:

“Sou natural de Angra do Heroísmo e aí vivi até aos 17 anos (agora tenho 29), quando fui estudar geologia para Lisboa na Faculdade de Ciências da UL. Entre outros sitíos estudei/trabalhei na Nova Zelândia, Áustria, Angola e Inglaterra. Em Janeiro mudo-me para a Noruega para continuar o meu trabalho como geólogo ligado à Indústria Petrolífera.

Comecei a fotografar por volta dos meus 20 anos junto com dois grandes amigos meus e inspirado pelo trabalho do meu avô que era fotógrafo profissional e a quem só conheci através das fotografias que ele tirou. O meu progresso foi o normal de quem é um amador: fotografando, experimentando, errando, corrigindo e tentando aprender com as imagens de nomes famosos da arte. A minha evolução foi sempre como autodidacta, embora tenha feito mais tarde um curto curso de fotografia no IPF Lisboa essencialmente para aprender as técnicas de revelação a P&B.

De início usei sempre filme mas a partir de 2004 tenho utilizado exclusivamente o meio digital. Não me especializo num tipo de fotografia, e tiro tanto prazer em fotografar paisagens como pessoas e cenas de rua. Como outra das minhas paixões é viajar independentemente para lugares remotos, junto as duas coisas e frequentemente carrego comigo uma câmara reflex, quatro objectivas e um tripé de quatro quilos, o que me faz por vezes amaldiçoar o facto de gostar de fotografar. Mas quando vejo os resultados todo o sacrifício é largamente compensado, e nunca mais conseguiria viajar levando só uma câmara compacta comigo.

No fundo sou um puro amador e entusiasta e os prémios (o nacional e ainda mais o internacional) da National Geographic vieram como uma grande surpresa. Vejo muita fotografia e sei que há inúmeros trabalhos de qualidade disponíveis, ainda para mais agora que o digital tornou tudo mais acessível e deu origem ao aparecimento de muito mais fotógrafos. Por isso não podia deixar de ficar admirado que a minha imagem tenha sido a escolhida de entre duzentas mil do mundo inteiro. Espero que isto motive ainda mais fotógrafos portugueses amadores a continuarem a carregar no botão e a procurar locais exóticos, diferentes dos destinos habituais de turismo fácil e comodista que a maioria prefere.

Uma boa fotografia tem ainda muito de sorte, é estar no local certo, na altura certa e com a luz certa. Mas quem não tem sempre o seu equipamento consigo não a vai conseguir tirar. Por isso não se esqueçam da câmara em casa e bons clicks!”

Leia o artigo sobre os resultados do Concurso Internacional National Geographic.

Veja a galeria do fotógrafo Hugo Machado no Olhares.