Bruno Tomaz Gomes da Costa – Autor Olhares

 

Colagem sem título

Bruno Tomaz Gomes da Costa – Lisboa, Portugal.

Marido e Pai da Maria e do Nuno

Profissional de Handling Aeroportuário

Antropólogo de formação

Fotografo de coração
Nasci a 15 de Janeiro de 1982 na cidade de Lisboa, não conheci outro lar que não esta cidade.

A paixão por imagens, fixas ou em movimento, por ilustrações e desenho, esteve sempre presente no desenrolar da minha vida, mas nunca dediquei o tempo e atenção devidas para compreender que não era necessário procurar muito longe aquilo que me traria tremenda felicidade.

Com um longo percurso de trabalhador estudante, e após uma licenciatura de Economia incompleta, completei uma licenciatura de Antropologia e uma pós-graduação em Antropologia Visual no ISCTE.

Essa formação dotou-me de uma capacidade crucial, a de aceitar a existência de uma enorme complexidade nas relações sociais e reconhecer a subjectividade inerente a cada um nós e que nos condiciona e diferencia para todo o sempre.

Esta tomada de consciência e o gosto por imagens foram, lentamente, percorrendo dois caminhos que se cruzaram em determinado ponto da minha vida, no qual realmente decidi acreditar que vale o esforço e dedicação em aprender e fazer mais fotografia.

Não tenho projectos fotográficos; apesar de me refugiar no preto e branco não tenho uma linha que me defina como autor exclusivo de preto e branco, com jogo de sombras, de cores, de geometria ou minimalista…

Sinto-me antes perdido na complexidade do mundo real e na história da fotografia e julgo, honestamente, que o real projecto sou eu mesmo, alguém que adora fotografar tudo aquilo que lhe diz algo e quer superar o medo de falhar, de lhe dizerem que tem uma má fotografia.

É pensar em Roland Barthes ou Susan Sontag, H.C.  Bresson, Bruce Gilden, Alex Webb, Rui Pina e tantos outros que irei conhecer e que irão mudar a minha visão sobre o mundo…

Esta tomada de consciência, pela paixão que me avassala, deu-me a coragem de recuperar uma Olympus Pen FT de 1968 e abordar a fotografia analógica para que me obrigue a abrandar, a pensar e realmente apreciar esta arte de representar a realidade mediada por uma câmara e uma lente.

Há tanto para dizer, para escrever, mas é preferível sair à rua e tentar encontrar o 1% de magia entre os 99% de inutilidade visual. (Alex Webb)

Onde encontrar mais do meu trabalho :

olhares.com/BrunoTomaz

 

© Bruno Tomaz Gomes da Costa - Eu
© Bruno Tomaz Gomes da Costa – Eu
© Bruno Tomaz Gomes da Costa - Serenidade
© Bruno Tomaz Gomes da Costa – Serenidade
© Bruno Tomaz Gomes da Costa - Brothers
© Bruno Tomaz Gomes da Costa – Brothers
© Bruno Tomaz Gomes da Costa - Ecossistema
© Bruno Tomaz Gomes da Costa – Ecossistema
© Bruno Tomaz Gomes da Costa - O Sol nas nossas mãos
© Bruno Tomaz Gomes da Costa – O Sol nas nossas mãos
© Bruno Tomaz Gomes da Costa - Escondidas
© Bruno Tomaz Gomes da Costa – Escondidas
© Bruno Tomaz Gomes da Costa - Beach days
© Bruno Tomaz Gomes da Costa – Beach days