Casa da Calçada reabre com a maior exposição de fotojornalismo do país

104371862_2768746450010295_8891786250208755724_o

 

 

A Casa da Calçada – uma das mais importantes casas senhoriais de Viseu, classificada como “imóvel de interesse público” – irá reabrir as suas portas esta sexta-feira, 19 de Junho, uma vez concluídas as obras da sua recuperação e reabilitação.

O evento de inauguração terá lugar pelas 17H30 e será transmitido em direto, através das redes sociais do Município de Viseu e do jornal PÚBLICO, contando com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Viseu, António Almeida Henriques, do Vereador da Cultura e do Património, Jorge Sobrado, e do Diretor do jornal PÚBLICO, Manuel Carvalho.

A Casa da Calçada é um edifício patrimonial especialmente marcante no coração antigo de Viseu. Situado na Calçada da Vigia, artéria confinante com o adro da Sé, é datado do século XVIII e classificado como Imóvel de Interesse Público desde 2006. O imóvel é um dos grandes exemplares das casas senhoriais de Viseu, com características típicas da arquitetura civil setecentista e uma fachada especialmente imponente.  A sua reabilitação teve início no final do ano de 2014 e representa um investimento que ascende a meio milhão de euros.

Para o Presidente da Câmara Municipal de Viseu, António Almeida Henriques, “esta reabertura tem um grande significado para Viseu. É um património do centro histórico que é devolvido à comunidade e um exemplo de uma filosofia de intervenção do lado da reabilitação e não da reconstrução. A identidade arquitetónica e histórica do edifício está intacta.”

A inauguração é assinalada com o acolhimento daquela que é a mais importante exposição de fotojornalismo em Portugal, em 2020, ano em que Viseu se elege como território e destino de fotografia e cinema.

Intitulada “PÚBLICO, 30 anos de fotografia”, a exposição revisita três décadas de trabalho de um dos meios de comunicação social mais marcantes sobre o Portugal pós-25 de Abril, apresentando imagens de alguns dos melhores fotojornalistas portugueses. A sua estreia nacional e residência em Viseu, até 21 de Setembro, conta com o patrocínio da VISEU MARCA e MOVECHO.

Ali, os comissários da exposição – Lara Jacinto, José Soudo e Luís Filipe Catarino – apresentam uma seleção de 60 imagens, a partir de mais de 4 mil, com alguns dos acontecimentos mais marcantes dos últimos 30 anos, registados pela lente de fotógrafos que fizeram a história do jornal e do país, como Alfredo Cunha, Manuel Roberto, Paulo Ricca, Enric Vives-Rubio, Adriano Miranda ou Carla Carvalho Tomás, entre muitos outros.

Para Manuel Carvalho, Diretor do PÚBLICO, esta exposição “é uma forma de retratar a visão particular que o Público e os seus fotojornalistas captaram da evolução do país nos últimos 30 anos. Uma visão inspirada e motivada pela cobertura da atualidade que, como jornal, procuramos garantir todos os dias, mas também muito marcada por uma forma de ler e captar o mundo muito singular: a visão dos nossos fotojornalistas que, com o passar dos anos, criaram uma escola de fotografia única no país”.

“Esta exposição marca com um selo de qualidade o ano dedicado à arte e à cultura da fotografia em Viseu. É uma viagem pela história do país, mas também ao poder da imagem na construção de uma identidade social e de uma memória coletiva”, considera por sua vez o Vereador da Cultura e diretor da VISEU MARCA, Jorge Sobrado.

Na inauguração, e antes de uma visita guiada à exposição, terá lugar uma conversa sobre o tema “Pode uma boa imagem salvar-nos?”, em torno do papel do fotojornalismo no mundo de hoje, com a participação de Manuel Roberto e Miguel Manso, editores de fotografia do PÚBLICO, Alfredo Cunha e Luís Vasconcelos, primeiros editores de fotografia do jornal, Fátima Lopes Cardoso, investigadora, e Nuno André Ferreira, fotojornalista e Embaixador de Viseu para a Fotografia, com a moderação de David Pontes, subdiretor do PÚBLICO.

O público poderá visitar esta exposição a partir do próximo sábado, sem necessidade de marcação prévia. Entre as terças e sextas-feiras, das 14H00 às 18H00; sábados e domingos, entre as 10H00 e as 13H00, e as 14H00 e as 18H00.

A Casa da Calçada irá, ainda, acolher, num futuro próximo, um equipamento cultural dedicado ao espólio da família Keil do Amaral e, simultaneamente, à história da arte em Portugal, reunindo várias gerações de artistas entre os séculos XVIII e XXI.

A VISEU MARCA e a Movecho são parceiras do PÚBLICO da organização da exposição e da publicação “PÚBLICO, 30 anos de fotografia”.

 

Notícia de Munícipio de Viseu