ESTAÇÃO IMAGEM 2018 COIMBRA | Prémio fotojornalismo 2018

Os incêndios florestais que devoraram boa parte do país durante o ano passado e deixaram um rasto de morte, luto e desolação dominaram as candidaturas aos Prémios ESTAÇÃO IMAGEM que distinguem os melhores trabalhos de fotojornalismo, segundo a escolha de um prestigiado júri internacional.

Foi precisamente com uma reportagem sobre o desespero de populações abandonadas perante o inferno das chamas e as devastadoras consequências do fenómeno que Patrícia Melo Moreira foi distinguida com o PRÉMIO ESTAÇÃO IMAGEM 2018. O trabalho da fotojornalista da Agência France Press põe em evidência a catástrofe de várias frentes que entre Junho e Outubro matou mais de cem pessoas e consumiu mais de 440.000 hectares de floresta, sobretudo na zona Centro de Portugal.

 

A escolha do júri é feita entre todos os trabalhos que se candidataram nas nove diferentes categorias, tendo nesta edição sido submetidas a concurso 345 reportagens. As estas juntaram-se também as 137 candidaturas ao prémio Fotografia do Ano, que o júri atribuiu ao trabalho “O Frio dos Refugiados”, do fotojornalista galego Gabriel Tizon. A foto vencedora foi obtida na fronteira entre a Sérvia e a Croácia, onde os refugiados enfrentaram temperaturas negativas em condições precárias.

Referência também para os fotojornalistas Rui Duarte Silva, Gonçalo Delgado e Rui Oliveira, que foram distinguidos com dois prémios cada um.

Novidade nesta nona edição dos Prémios ESTAÇÃO IMAGEM era a atribuição de uma segunda bolsa, sendo agora dois os prémios destinados à realização de trabalhos documentais que darão origem a dois livros e duas exposições. Um é patrocinado pela Câmara de Coimbra e outro pela Câmara de Viana do Castelo, sendo os trabalhos apresentados por altura do prémio do próximo ano. Também pela primeira vez foi atribuído o Prémio Europa, que é patrocinado pela Representação da Comissão Europeia em Portugal.

O júri, que esteve reunido em Coimbra ao longo de toda a semana e deu uma conferência logo após o anúncio dos vencedores, foi presidido por Santiago Lyon, director de conteúdos editoriais da Adobe e que foi presidente do World Press Photo em 2013, que teve a companhia de Sara Naomi Lewkowicz, uma jovem fotojornalista americana já vencedora de dois World Press Photo, Marco Longari, fotojornalista da AFP responsável pelo continente Africano, e Tanya Habjouqa, fotógrafa documental especializada no Médio Oriente e também vencedora do World Press Photo.

O concurso teve este ano pela primeira vez como palco a cidade de Coimbra, que assim volta a afirmar-se como referência no calendário internacional da fotografia. A par do prémio e da presença do júri, o município promoveu um festival de fotojornalismo durante toda a semana e a cidade acolhe também um conjunto de exposições de grande formato de destacadas figuras do panorama mundial da fotografia, que ficam patentes em vários espaços até final de Maio.

Dedicado ao fotojornalismo, o PRÉMIO ESTAÇÃO IMAGEM é não só único na Península Ibérica com um dos raros que se realizam em todo o mundo focados na reportagem fotojornalística. É destinado a fotojornalistas de Portugal, dos PALOP e da Galiza, bem como estrangeiros que trabalhem nestes territórios.

 Vê todos os premiados em  www.estacao-imagem.com/pt/premio/2018/vencedores

One thought on “ESTAÇÃO IMAGEM 2018 COIMBRA | Prémio fotojornalismo 2018

Comentários fechados.