Exposição fotográfica – “Selfie&Serve”

Descrição: http://suporte.olhares.com/files/295da259-89a8-11e6-88c3-02000293afbf/image004.jpg

Ministério da Cultura e Espaço Cultural Correios apresentam

“Selfie&Serve”

Exposição fotográfica colaborativa une selfies de anônimos e famosos em tempo real

#somostodosfamosos #selfieeserve

O Espaço Cultural Correios Juiz de Fora recebe de 19 de outubro a 17 de dezembroSelfie&Serve”, mostra multimídia de fotografia. Propondo-se a investigar o fenômeno da selfie, que tomou conta das plataformas digitais, o projeto tem alto grau de interatividade entre o real e o virtual. A grande atração da mostra é o próprio público, que terá sua selfie exposta lado a lado de celebridades de Hollywood, estas clicadas pelo editor de fotografia do Los Angeles Times, Ricardo DeAratanha, três vezes Prêmio Pulitzer de fotografia.

A mostra é colaborativa e não se prende à cidade de Juiz de Fora. Ela convida usuários do mundo todo a participarem do processo de criação. Por intermédio do link bit.ly/selfieeserve qualquer pessoa de qualquer lugar pode enviar sua selfie e tê-la exibidanas paredes do espaço expositivo em telas gigantes.

Já os visitantes do Espaço Cultural podem escolher entre fazer sua própria foto em smartphones conectados para a transmissão em tempo real ou se deixar fotografar por uma câmera de alta definição, em um ambiente criado especialmente para o evento, contando com réplicas da estatueta do Oscar, do Grammy da música, ou medalhas Olímpicas. Todo o material coletado será retransmitido no Facebook e Instagram, ganhando assim exibição mundial em tempo real. Um aplicativo permitirá a visualização em 3D das fotos nas plataformas digitais.

As imagens capturadas online e onsite farão contraponto com cliques de famosos de Holywood – especialidade de Ricardo DeAratanha. Num jogo visual de quebra-cabeças, anônimos e famosos dividirão as paredes. Já na entrada do público, um “Red Carpet” ao estilo das premiações como o Oscar e Emmy simula o desfile de celebridades e promove a sensação de estar em meio aos grandes eventos. Sob a luz dos holofotes, com sonorização especial, a transmissão da entrada do público à sala remete às coberturas de canais de TVs.

As fotos colaborativas passam a compor o banco de selfies que será continuamente exibido durante a exposição. Ao final de 60 dias, pretende-se uma quantidade de selfies digna das melhores produções hollywoodianas. O tapete vermelho é aqui, e passa pela Manchester Mineira.

A produção é do grupo de curadoria Ímã Mobilizadores, com patrocínio dos Correios e realização do Ministério da Cultura e do Governo Federal, através da Lei de Incentivo à Cultura.

 

Selfie

Selfie. A expressão inglesa, que virou verbete de dicionário e é a mais usada desde 2013, chegou causando um efeito devastador no mundo. Em bom português, selfie quer dizer “autorretrato, foto tirada por si próprio” e tomou proporção ainda maior que a fotografia convencional em pouco tempo. Em segundos, uma selfie ganha milhares de adeptos, likes e compartilhamentos, coisa que o francês Louis Daguerre, inventor do daguerreótipo, nunca poderia imaginar.

O barateamento da tecnologia e dos smartphones com câmeras super potentes e compactas permitiu essa disseminação que, para muitos, é assustadora. O título da exposição mexe com essa idéia de facilidade e imediatismo. Se na fotografia tradicional um dos objetivos é eternizar e congelar o momento, na selfie importa que o momento seja compartilhado com milhões.

“A busca pela individualização e apreciação da própria imagem pode ser também a busca pela diferenciação da massa, um grito de identidade”, pensa Jeanne Duarte, curadora da mostra.

Muito antes da era digital a auto-retratação era alvo de artistas que se pintavam em telas, como Van Gogh e Frida Kahlo, exagerando as características psíquicas ou físicas que lhes eram mais caras. Na Renascença as elites contratavam pintores para eternizar seus melhores ângulos. A necessidade de auto-apreciação sempre foi alvo da raça humana.

Estabelecer um paralelo acerca dos conceitos de instantâneo/permanente – eterno/volátil – qualidade/quantidade. É justamente esse contraponto que será explorado na inédita exposição, questionando até que ponto o trabalho do fotógrafo ainda se faz necessário.

 

Ricardo DeAratanha, fotógrafo

Há 27 anos cobrindo os maiores e mais badalados eventos de Hollywood, DeAratanha é vencedor de três prêmios Pulitzer, o mais importante no mundo da fotografia, além de outros três prêmios Nikkon. Sua vida profissional é ligada quase integralmente ao Los Angeles Times, que gentilmente cedeu as fotos de celebridades para a exposição. Foi lá que – junto a uma equipe de feras como Michael Conelly, célebre escritor de livros policiais americanos – conquistou os prêmios. Um pelos distúrbios de 1992 nos EUA, outro ligado a registros do terremoto em Northridge em 1994, e o último pelo trabalho nos tiroteios em North Hollywood em 1997. De nacionalidade brasileira, tendo saído do país muito jovem atua hoje como Publisher fotográfico (leia-se editor de fotografia). Figurinha carimbada no Oscar, Emmy e Grammy, cobre também grandes eventos.

Descrição: http://suporte.olhares.com/files/2960c8bf-89a8-11e6-88c3-02000293afbf/image006.jpgDescrição: http://suporte.olhares.com/files/29650f40-89a8-11e6-88c3-02000293afbf/image008.jpgDescrição: http://suporte.olhares.com/files/29664a5f-89a8-11e6-88c3-02000293afbf/image010.jpgDescrição: http://suporte.olhares.com/files/29682c78-89a8-11e6-88c3-02000293afbf/image012.jpg

(Al Pacino, Chris Rock, Emma Stone, Tim Burton)

SERVIÇO:

Selfie&Serve – Mostra Fotográfica

Espaço Cultural Correios Juiz de Fora

19 de outubro a 17 de dezembro 2016

Rua Marechal Deodoro 470, térreo, Centro – Juiz de Fora, MG

Segunda a sexta, de 10h às 18h e, aos sábados, de 10h às 14h

Entrada Franca

Tel.: (32) 3690-5715 / 3211-9660

Instagram e Facebook

@selfieeserve

Link para envio das selfies

bit.ly/selfieeserve