Exposição no CPF – Resistência

Lisboa, <a href=
prescription Revolução Republicana de 5 de Outubro de 1910 Fundo Aurélio da Paz dos Reis, APR 1778 © Centro Português de Fotografia/DGARQ/MC” width=”450″ height=”404″ />

A Comissão Nacional para as Comemorações do Centenário da República organiza a exposição de fotografias “Resistência. Da Alternativa Republicana à Luta contra a Ditadura (1891-1974)“, sovaldi sale comissariada por Tereza Siza e Manuel Loff.

A inauguração desta exposição sucederá no dia 31 de Janeiro de 2010, pelas 16h30, no CPF (Centro Português de Fotografia) do Porto.

A mostra estará patente no CPF, de 31 de Janeiro a 5 de Outubro de 2010.

“A República que se instaurou há cem anos atrás está na origem da democracia em que vivemos. A construção da democracia teve um contributo essencial das lutas dos republicanos contra a Monarquia e, depois de 1910, em defesa da República.
Em 1926, ela caiu às mãos dos militares autoritários. Implantou-se em Portugal uma longa ditadura de 48 anos. Durante esse quase meio século, houve sempre quem resistisse: quem lutasse contra a opressão, e quem tivesse enfrentado corajosamente a repressão dos direitos e a negação das liberdades: republicanos, anarquistas, comunistas, socialistas, católicos progressistas, democratas de todas as cores, incluindo alguns monárquicos. Uns organizaram revoltas armadas, outros foram resistindo  no dia a dia.
Nesta exposição, procuramos retratar rostos, gestos, momentos da vida desses portugueses cuja resistência e luta é, de forma decisiva, responsável pela nossa liberdade. Os ideais em nome dos quais estes homens e estas mulheres lutaram foram muito diversos e, muitas vezes, contraditórios. Mas é importante fazer perdurar a memória de quem lutou pela instauração de uma República emancipadora, de quem lutou pela sua preservação contra as ameaças de regresso ao passado, de quem resistiu contra a imposição da longa ditadura salazarista que se lhe seguiu, e de quem, por último, conseguiu reunir em 25 de Abril de 1974 as condições para a derrubar de uma forma tão irresistivelmente não violenta.”

Entrada livre.

Aberto de Terça-Feira à Sexta-Feira, das 10h às 12h30 e das 15h às 18h. Nos Sábados, Domingos e feriados, das 15h às 19h.

Para mais informações, consulte o site do CPF ou o site do Centernário da República.