Feppa Rodrigues – Entre Vielas

Até dia 16 de Abril de 2011, sildenafil find poderão visitar a exposição fotográfica “Entre Vielas“, capsule um ensaio sobre a felicidade por Feppa Rodrigues, na Otto Bistrot.

A inauguração terá lugar no dia 16 de Março.

Feppa Rodrigues, fotógrafo e ilustrador, utiliza destas ferramentas como meio de traduzir a essência daquilo que é observado pelo mesmo,  um meio de transcrever em um suporte aquilo que é humano, que o cativa; sonhos, expectativas…as belas verdades que habitam o efêmero, e  que pedem pela eternidade.

ENTRE VIELAS
um ensaio sobre a felicidade

Aceite esse texto como um convite capaz de conduzir a novos territórios, novos significantes, novos olhares dessa São Paulo que compartilhamos. Cheguei como um mero observador nestas favelas da grande São Paulo, olhando de perto – mas ainda de longe – uma situação tão distinta da minha.

Conforme o tempo passou, a convivência apertou e tornei-me mais íntimo destes olhares, destes cativantes sorrisos que hoje denotam muito mais do que posso tentar dizer com essas palavras. Por isso as imagens, que testemunham histórias das vidas que perseveram pela beleza, apesar de vividas nesse ambiente tão hostil aos olhos dos meros observadores.

Durante cerca de um ano tive o prazer de conhecer não apenas o nome, mas a história de vida da maioria dos que protagonizam a exposição. Até por isso foram eles que primeiro colocaram seus olhos sobre essa composição de retratos. Os residentes da favela Padroeira, em Osasco , postaram-se diante de espelhos que refletiam recortes de suas vidas, imortalizados por um olhar de alguém que não mora ali, mas que não é mais um alienígena.

Esta exposição foi a minha forma de retribuir tudo o que comigo foi compartilhado. Agora é a vez de apresentar àqueles que não os conhecem. Se permitirem ao autor da exposição um pedido, peço apenas por respeito. Por um tipo específico de respeito. Aquele que eu pediria a um amigo ao apresentar outro: tente deixar de lado possíveis boatos, diferenças ou concepções preconcebidas. Busque ao invés disso encontrar a vontade de viver, de ser notado, de fazer parte, afinal, isto que faz de todos nós humanos.

Muitos dos personagens que apresentarei nas fotos a seguir tornaram-se meus amigos. O que há em comum em todas as histórias são os registros do que senti ao me deparar com olhos marejados, sorrisos que não queriam ser vistos, almas que brilhavam. Por elas fui convidado a andar entre as vielas de suas casas; e agora sou eu quem convida você a se perder por entre as vielas de suas vidas…”

Aberto de Segunda-feira à Sexta-feira, das 12h às 15h e das 19h às 00h.
Nos Sábados, aberto das 13h às 16h e das 19h às 00h.

Entrada livre.