Fotografar Paisagens: técnica do cartão preto

A técnica do cartão preto é utilizada para conseguir fotografias bem expostas em situações  de grande contraste (onde uma área da imagem está mais clara que a outra, illness o que acontece ao fotografar paisagens). Esta técnica pode ser utilizada principalmente em momentos como o nascer do sol ou o pôr do sol, quando a exposição do céu está muito diferente da exposição da paisagem. Usar o cartão preto é uma forma fácil de realizar uma fotografia bem exposta sem ser necessário grande edição posterior.

Vamos ver um exemplo? As fotografias que seguem foram realizadas um pouco antes do nascer do sol:

Cartão Preto - por Claudia Regina; fotografar paisagens

Para conseguir os detalhes da paisagem, no entanto, foi necessário aumentar o tempo de exposição. Obteve-se a informação no primeiro plano… Mas “perdeu-se” o céu:

Cartão Preto - por Claudia Regina; fotografar paisagens

Usando a técnica do cartão preto foi possível obter uma fotografia com uma exposição correta tanto no céu como no primeiro plano:

ISO 100, 10mm, f/8, 30seg foto por claudia regina: fotografar paisagens

Como funciona a técnica na prática?

A técnica é muito simples: com a câmara num tripé, com a ajuda de um objeto preto, cobre-se a lente na parte mais clara da fotografia. No final da exposição, é só tirar o objeto e deixar a parte mais clara receber a exposição correta.

Segue um passo a passo mais detalhado:

1. Começa-se por fazer a fotometria para a parte clara e para a parte escura, alterando o tempo de exposição. No exemplo da fotografia acima, foi usado o ISO 100 e f/8,obtendo uma exposição de 30 segundos para a paisagem e de 3 segundos para o céu.

2. Escolha a exposição mais longa (neste caso 30 segundos) e coloque o cartão preto à frente da lente. Cubra apenas a parte mais clara do enquadramento. Visualize pelo visor ou use o LCD para verificar que o cartão esteja a cobrir a parte que deseja.

fotografia-cartao-preto-claudiaregina; fotograr paisagens

3. Prima o obturador para começar a exposição. Conte os segundos e, quando faltarem os segundos da exposição mais curta, tire o cartão da frente da objetiva! Contar de cabeça pode ser um pouco complicado, será melhor usar um cronómetro (a maioria dos telemóveis têm uma aplicação para esse efeito). No caso da fotografia do exemplo, o cartão o cartão foi retirado quando o cronómetro alcançou os 27 segundos (30 segundos de exposição do primeiro plano menos 3 segundos da exposição do céu.)

4. Feito. A sua fotografia foi realizada com” duas exposições” diferentes! :-)

Dicas importantes

Essa técnica só funciona com exposições longas, pois é humanamente impossível tirar o cartão no meio de uma exposição de, digamos, meio segundo.

O nome é “cartão preto” mas pode usar qualquer objeto que não deixe passar luz para o sensor da câmara: só tem de ser um objeto plano, preto e opaco. Nestes exemplos foram utilizados cadernos de notas com capa preta.

Se tem um cabo disparador será boa ideia utilizá-lo: poderá selecionar a opção bulb e definir manualmente o tempo de exposição.

Enquanto tem o cartão à frente da objetiva, tente fazer pequenos movimentos circulares ( mas pequenos mesmo :) ) para que a fotografia não apresente linha muito definida da diferença de exposição.

Outras técnicas

Existem filtros que fazem algo muito parecido: os filtros graduados de densidade neutra (ou, simplesmente, ND-grad.) Neste artigo poderá saber mais acerca dos filtros ND. Também compensam a exposição de  metade da imagem. A vantagem do filtro ND é que é de fácil utilização.

Também é possível realizar o efeito em pós-produção. A forma mais conhecida é a técnica HDR.

 

Experimente! :)

 

Fonte: DicasDeFotografia
© Fotografias de Claudia regina