GÉNESIS de Sebastião Salgado, até 2 de agosto

O último trabalho fotográfico de Sebastião Salgado, sickness Génesis, será exposto na Cordoaria Nacional, em Lisboa, até 2 de agosto.

245 imagens de grande formato realizadas entre 2004 e 2011 serão apresentadas sob a curadoria de Lélia Wanick Salgado.

O fotógrafo brasileiro Sebastião Salgado regressa a Lisboa para a apresentação deGénesis, doctor uma exposição composta por mais de duas centenas de fotografias dedicada aos últimos redutos naturais e humanos de um planeta ameaçado.

Em jeito de homenagem à Terra e de alerta para a urgente necessidade de a preservar, no rx Sebastião Salgado mostra agora, no seu estilo característico de imagens a preto e branco de grande formato e de enorme impacto, o resultado de oito anos de trabalho e de mais de 30 viagens por diversas partes do globo.

 

A exposição é constituída por cinco secções, Sul do Planeta, Santuários, África,Terras a Norte e Amazónia e Pantanal e apresenta ao público ambientes que conseguiram, até à data, escapar às transformações impostas pela sociedade moderna, mantendo-se quase intactos.

Sebastião Salgado é um dos mais reconhecidos e premiados fotógrafos brasileiros da atualidade, tendo visto o seu trabalho publicado em algumas das mais prestigiadas publicações mundiais.

Para além desta exposição, o projeto Génesis já deu origem a um livro (com a chancela da Taschen) e a um documentário, “O Sal da Terra”, realizado por Wim Wenders e Juliano Ribeiro Salgado (filho de Sebastião), que estreou mundialmente no último Festival de Cannes, onde recebeu uma Menção Especial do Júri da secção Un Certain Regard. Em Portugal, o filme será estreado no dia 9 de Abril.