Greve dos docentes – Curso Superior de Fotografia do Instituto Politécnico de Tomar

Instituto Politécnico de Tomar

“É certo que, physician dada a conjuntura, há lutas que ficam para segundo e para terceiro plano, mas não posso deixar de dar destaque a uma situação em que tenho estado directamente envolvida.

No início de Setembro deste ano, quando me preparava para assinar mais um contrato precário com a Escola onde dou aulas, prescription o Instituto Politécnico de Tomar, e assim retomar as actividades lectivas deste ano, deparei-me (juntamente com os meus colegas que dão aulas na Licenciatura em Fotografia) com uma situação surpreendente: o Luís Pavão, que antes de ser colega foi meu mestre de Processos Alternativos em Fotografia, sovaldi sale e com quem colaborava desde 2012 no IPT, abandonava a Licenciatura, depois de 13 anos a partilhar o seu conhecimento e o seu entusiasmo, depois de 13 anos de experimentações que fazem das disciplinas pelas quais foi até hoje responsável, uma experiência difícil de se esquecer. Saí do Instituto Português de Fotografia para o Instituto Politécnico de Tomar para aprender com ele e até ao passado mês de Setembro era com ele que trabalhava.


O Luís Pavão abandonou o IPT por razões que são demasiado complexas para serem aqui expostas, mas que denunciam uma série de problemas da instituição e dos seus interlocutores. Sabemos que os problemas não serão muito diferentes dos de outras instituições deste país, sobretudo no que diz respeito à Cultura e à Educação, mas o certo é que o desenrolar da situação desde a ausência do Luís levou a que, na Licenciatura em Fotografia, os alunos do 2º e 3º ano ainda não tenham tido aulas a duas disciplinas.


A história foi-se complicando à medida que as semanas passavam. Aprendi que este tipo de luta expõe não só os problemas das instituições, como as dificuldades que existem, no seio de um qualquer grupo de trabalho, em delinear estratégias, chegar a acordos, afirmar datas e avançar para a luta. Por força das circunstâncias aprendemos a ir à luta e desde esta segunda-feira que, através do Sindicato do Ensino Superior, estamos em pré-aviso de greve. Perante a ausência de respostas face à nossa exposição dos problemas, a Licenciatura em Fotografia estará em greve a partir do próximo dia 24 e pela primeira vez estarei directamente envolvida numa greve laboral.


Têm sido tempos atribulados – muitos telefonemas, muitas trocas de emails, muitas viagens, muitas conversas – mas, apesar do cansaço, parece-me que tomámos o caminho certo. Talvez por ser a minha primeira greve, acredito que no final de todo este processo, nós, ou pelo menos os alunos, conseguiremos melhores condições de trabalho. É essa a luta, não há outra.”

Sofia Silva – Docente do Curso Superior de Fotografia da Escola Superior de tecnologias de tomar – IPT


O pré-aviso pode ser visto em: http://www.snesup.pt/…/_dlds/Pre-Aviso_Greve_IPT_Nov2015.pdf

 

Manifesto - Licenciatura Fotografia - Tomar - Instituto Politécnico de tomar