José Luis Neto – Trabalho Autoral

No âmbito da exposição colectiva intitulada “Não Fiques Assim Tão Longe“, cialis na Fábrica Braço de Prata (Lisboa), José Luis Neto, em colaboração com “Os Suspeitos“, irá apresentar o seu trabalho autoral, no dia 18 de Novembro de 2010, prostate pelas 22h.

José Luís Neto nasceu em Sátão, em 1966. Vive e trabalha em Lisboa.

Estudou fotografia no Ar.Co (Centro de Arte e Comunicação Visual) e no Royal College of Art.

Actualmente  é professor na Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa e no IADE- Escola Superior de Design, Lisboa.

Expõe regularmente em Portugal e no Estrangeiro desde o início da década de 90, participando ainda em bienais, feiras  de arte e encontros de fotografia.

Entre as suas últimas exposições destacam-se as exposições colectivas ResPublica 1910 e 2010 face a face (Fundação Calouste Gulbenkian, 2010) Fotografie und Individuum Porträtkonzepte, (Museum Folkwang, Essen, 2010), Horizont, (Galeria Miguel Nabinho, 2010), Entrar na Obra, Estar no Mundo: A Fotografia na Colecção da Fundação de Serralves (Museu de Serralves, 2007), Bes Photo 2005 (Centro Cultural de Belém, 2006) e About Face – Photography and Death of the Portrait (Hayward Gallery, Londres, 2004), e os seus últimos projectos individuais, que puderam ser vistos na Galeria IPT, Tomar (PMC/ P.M.I. Passport, 2008), no Circulo de Bellas Artes em Madrid (High Speed Press Plate, 2007), no CAMJAP da Fundação Calouste Gulbenkian (Continuum, 2005), no âmbito da LisboaPhoto 2005 (Anónimo, Museu Nacional de Arte Antiga) e na Galeria Promontório, Lisboa (Liga-me, 2004).

Tem recebido vários prémios, entre os quais o Prémio Bes Photo 2005 e o Prémio Especial do Júri na edição 47 do Salon D´Art Contemporain de Montrouge (2002).

O seu trabalho está publicado em vários livros e catálogos e representado em várias colecções públicas e privadas, como as do Ar.Co – Centro de Arte e Comunicação Visual, (Lisboa), do Centro Português de Fotografia (Porto), do Arquivo Fotográfico Municipal de Lisboa, do CAM – Fundação Calouste Gulbenkian (Lisboa), da  Fundação de Serralves (Porto), da Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento (Lisboa), da Fundació Foto Colectania (Barcelona) e do Museu Folkwang (Essen).”

A exposição “Não Fiques Assim Tão Longe – II Acto” poderá ser visitada até 12 de Dezembro de 2010.

Para mais informações, consulte a página Facebook do evento.