Nove dicas de fotografia da vida selvagem para iniciantes

por Natural History Museum

Estás a pensar em entrar na fotografia de vida selvagem? Se estás apenas a começar ou já és um entusiasta, as dicas dos finalistas e vencedores do Wildlife Photographer of the Year são para ti e vão ajudar-te.

Butterfly in crystal © Ugo Mellone - Wildlife Photographer of the Year
Butterfly in crystal © Ugo Mellone – Wildlife Photographer of the Year

1. Começa com um ambiente familiar

Capturar uma fotografia não significa necessariamente viajar para longe de casa.

De acordo com Ugo Mellone, vencedor da categoria Invertebrados no ano de 2015, as fotos mais interessantes são criadas em casa, uma vez que o fotógrafo aprende muito sobre os insetos e as borboletas que se encontram no jardim.

“Qualquer pessoa pode apanhar um avião para uma região remota, mas um bom lugar para começar a fotografar é sua própria casa”, diz ele. “Aprenderás coisas sobre a vida selvagem que outras pessoas não sabem se não olharem com atenção ao que está ao seu redor.” A vida selvagem pode ser mais difícil de encontrar na nossa área de residência do que em selvas ou desertos, mas a recompensa vale o esforço.

 

 

© Nosy neighbour © Sam Hobson - Wildlife Photographer of the Year
Nosy neighbour © Sam Hobson – Wildlife Photographer of the Year

2. Conheça bem o local

O trabalho de Sam Hobson com raposas é um ótimo exemplo de como os fotógrafos podem ser criativos em um ambiente urbano.

A sua fotografia, com um vizinho intrometido valeu-lhe um lugar  como finalista na categoria Urbana em 2016.

Começou por procurar um local adequado, e depois foi perguntando à vizinhança onde tinham visto raposas passeando durante a noite. “Aproveitar para conhecer melhor o local foi muito útil.”, diz ela. “Um dos benefícios de estar em cidade é que podes fazer outras coisas enquanto esperamos. Não estás preso no meio do nada. Isso é ótimo, por exemplo se estiver no inverno e tiver que esperar horas a fio no telhado de um estacionamento irei ficar congelada com o frio.”

The aftermath © Simon Stafford - Wildlife Photographer of the Year
The aftermath © Simon Stafford – Wildlife Photographer of the Year

 

3. Conheça bem o assunto

Enquanto alguns momentos são capturados por sorte, as imagens premiadas geralmente são o resultado do conhecimento do fotógrafo.

Conhecer bem os animais, o seu comportamento e reações pode levar-te ao lugar certo, na hora certa. Simon Stafford venceu a categoria Mamíferos em 2016.

A sua foto, The aftermath, descreve o lado sombrio de um dos maiores espetáculos da vida selvagem, a grande migração de Gnus do ecossistema Maasai Mara no Quénia. Simon sabia que as hienas estariam a aproveitar ao máximo a cena horrenda que ele teria testemunhado no dia anterior.

“A primeira coisa é pesquisar muito sobre o assunto. Precisas de conhecer o assunto ou não serás capaz de antecipar comportamentos”, diz Simon. “Quando estiveres no campo, observa – porque cada animal ou grupo de animais terá as suas próprias características. Eles podem ter de se adaptar às condições locais, portanto, quanto mais observares o seu comportamento, melhor poderás prever o que poderá acontecer.

Lê as restantes dicas em www.nhm.ac.uk

 

Depois das dicas dos vencedores ainda tem cerca de um mês para entrar na nossa próxima competição, #WPY56, que encerra às 11.30 da manhã GMT no dia 12 de dezembro. O prazo final  está a chegar e as entregas de trabalhos aumentam na última semana, por isso entra já na próxima competição!

 

Para mais informações: http://bit.ly/WPY56-faqs