Paraty em Foco 2017 – de 13 a 17 de setembro

PEF2017v2

 

PARATY EM FOCO 2017 – Fotografia: Documento e Ficção

© Nereu Jr
© Nereu Jr

Um time de fotógrafos instigantes estará em Paraty para a 13ª edição de um dos mais importantes festivais de fotografia da América Latina, o Paraty em Foco (PEF), que acontece entre 13 e 17 de setembro.

O tema deste ano é “Fotografia: Documento e Ficção”. A proposta dos curadores Giancarlo Mecarelli e Érico Elias é ressaltar a dupla dimensão da imagem fotográfica, seu poder documental e seu potencial de produzir novas realidades.

O homenageado do ano é Flávio Damm, que fez parte da equipe da lendária revista O Cruzeiro, na década de 1950, e tem uma impressionante trajetória de quase 70 anos de fotografia. Ele vai expor imagens significativas de sua obra na Galeria Zoom, no Centro Histórico. O fotógrafo gaúcho, aos 89 anos, é um dos símbolos da fotografia documental brasileira.

Damm e todos os demais convidados irão apresentar seus trabalhos ao público na série de Encontros e Entrevistas, realizada no auditório da Casa da Cultura. Workshops pagos mediante inscrição pelo site www.pefparatyemoco.com.br também fazem parte das atrações.

© Nereu Jr
© Nereu Jr

 Mulheres em destaque

As mulheres ocupam lugar de destaque do PEF. Vindas de perto ou de longe, elas demonstram seus talentos em exposições, palestras e workshops.

A americana Jane Evelyn Atwood, radicada em Paris desde 1971, traz uma fotografia de projetos de longo prazo e dá visibilidade a histórias e dramas de pessoas colocadas à margem. Seu trabalho de documentação é uma espécie de grito de resistência.  No PEF, Jane apresenta imagens e histórias na série de Encontros e Entrevistas, além de ministrar um workshop. Ela integra o time de profissionais da famosa agência VU’.

De Paris e do time da agência internacional VU’ também chega a Paraty a francesa Maia Flore. Com apenas 28 anos, desponta como uma artista dotada de enorme sensibilidade. Ela começou a fotografar para tentar dar corpo aos desenhos e colagens de seu caderno de notas. Obteve o domínio da técnica, transformando o “realismo” fotográfico em veículo para a fabricação de novas realidades. Pela primeira vez no Brasil, além da série de Encontros e Entrevistas, ela vai ministrar um workshop.

As brasileiras Wania Corredo, Milla Dantas e Simone Marinho apresentam trabalhos e atividades do grupo Fotógrafas Brasileiras, que reúne mais de 1400 mulheres ligadas à fotografia. Fazem a projeção “1ª Pessoa do Singular“, com 151 autorretratos e realizam o projeto Jardim de Fotos, com imagens que traduzem sentimentos e ideias que desejam semear, nos canteiros da Praça da Matriz. Nana Moraes e Kitty Paranaguá ministram workshops.

© Nereu Jr
© Nereu Jr

Presenças masculinas

Vencedor em 2015 da Convocatória do Paraty em Foco, um dos mais importantes fotógrafos venezuelanos, Jorge Luis Santos, volta ao PEF para uma exposição, projeções, palestra e workshop. Com mais de 100 mostras em vários países e três livros publicados, ele vive em Caracas.  Trocou uma carreira de 25 anos na área de tecnologia pela fotografia.

Sebastian Liste, fotógrafo espanhol integrante da agência NOOR, leva a Paraty em uma palestra e um workshop toda sua experiência como documentarista. Dedica-se a registrar questões contemporâneas e as profundas mudanças culturais na América Latina e no Mediterrâneo.

André Cypriano, fotógrafo premiado radicado nos Estados Unidos, é autor de fotos da penitenciária Cândido Mendes antes da implosão, e da Rocinha, trabalhos que lhe valeram importantes prêmios. Ele participa  da série de Encontros e Entrevistas e vai ministrar um workshop.

O curitibano Nillo Biazzetto volta a fazer uma intervenção nos muros do campo de futebol, desta vez com personagens de Paraty. Ano passado, as fotos gigantes chamaram muita atenção de quem passava pelo local. Também vai ministrar um workshop.

Uma lenda da fotografia brasileira, Walter Firmo, com 60 anos de profissão, vai ampliar a percepção dos participantes de um workshop sobre as peculiaridades da fotografia colorida.

Pedro Karp Vasquez, fotógrafo, historiador e curador ministra workshop com os fundamentos para o desenvolvimento de projetos pessoais em fotografia, tanto no que diz respeito à prática fotográfica quanto a projetos curatoriais e de pesquisa histórica.

O festival abre espaço para os amantes de fotografia terem seus trabalhos expostos junto aos de profissionais renomados. Durante o PEF serão expostos os 10 primeiros colocados da Convocatória Portfólio em Foco nas categorias Ensaio e Foto Única, em uma mostra de destaque.

Colecionadores também aproveitam para adquirir obras no já tradicional leilão, que nasceu com o festival e tem curadoria exclusiva, feita por profissionais do mercado de arte e fotografia.

Veja a programação completa no www.pefparatyemfoco.com.br

© Nereu Jr
© Nereu Jr

Resistência cultural

Em tempos de crise, com cortes de verbas para eventos culturais, o PEF partiu com mais determinação para estratégias de autofinanciamento. Se desde o ano passado começou a cobrar pelas inscrições na Convocatória para viabilizar a estrutura de um dos certames mais competitivos do País, este ano o festival irá cobrar pelo ingresso nas palestras da série de Encontros e Entrevistas, realizadas no auditório da Casa da Cultura. É uma das principais atrações e por cada uma será cobrado R$20. “É uma ação colaborativa e uma forma de valorizar o artista e todos aqueles que trabalham para levar a cultura ao público”, avalia Érico Elias, curador do PEF2017 ao lado de Giancarlo Mecarelli.

O criador e diretor do evento Giancarlo Mecarelli, é taxativo: “O nosso lema é resistir. O PEF é um patrimônio dos amantes da fotografia. A edição deste ano tem decisiva participação da Prefeitura Municipal de Paraty e dos empresários de turismo da cidade e temos certeza do engajamento dos amigos do PEF e da fotografia: venham a Paraty e participem da programação. Vamos manter a chama acesa!”, conclui.