Os Novos Talentos FNAC 2021 reforçam diversidade cultural

novos-talentos-fnac-olhares

No evento digital apresentado por Fernando Alvim foram revelados os vencedores dos Novos Talentos FNAC 2021

 

Ontem, dia 27, a FNAC apresentou os vencedores da 19ª edição do Novos Talentos FNAC 2021, um programa que para além de premiar jovens promessas da cultura portuguesa, tem como propósito Cultivar a Diferença, a diversidade e a tolerância.

Numa fase em que a indústria cultural continua a ser uma das mais afetadas, a FNAC manteve uma das suas iniciativas mais importantes no apoio e na promoção da cultura e do talento em Portugal.

À semelhança do ano anterior, o evento foi realizado em formato digital, através do Facebook da FNAC. Em direto do Panorâmico de Monsanto, com a apresentação de Fernando Alvim, foram anunciados os vencedores de Cinema, Escrita, Música, Fotografia, Ilustração e Videojogos, assim como duas menções honrosas por categoria.

Durante a sessão, os premiados foram convidados a entrar no LIVE para receber o seu galardão das mãos do apresentador, ainda que de forma virtual. Esteve também presente a Vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Lisboa, Catarina Vaz Pinto, na primeira vez que a autarquia se associa ao projeto.

Na categoria Videojogos, o vencedor foi o primeiro a ser anunciado pelo jurado Ricardo Flores. Rodrigo Pinheiro venceu com o projeto “Nok” e as menções honrosas foram atribuídas a Simão Gonçalves (“Glowfall”) e o Nuno Martins (“Sofia and the Barbarian”).

Seguiu-se a revelação do vencedor de Cinema por Paulo Trancoso. O primeiro lugar foi concedido a Larissa Lewandoski Dick que conquistou o prémio com “Ivan“, tendo sidas atribuídas as menções honrosas a Beatriz Silva (“(In)dividual”) e a Cláudia Gomes (“Nata desta vida”).

Na Escrita, João Tordo revelou que o vencedor da categoria foi Pedro Valente com “Susana”, com menções honrosas atribuídas a Frederico Batista (“Glória”) e a Inês Andrade (“Prova de Vida”).

Para a categoria de Fotografia, foi eleita como vencedora Mónica Rego com o trabalho “Não-lugares”. O jurado Mário Cruz atribuiu também as menções honrosas desta categoria a Polly Hummel (“KÜss den frosch”, um projeto que reflete o processo de aceitação de uma mulher) e a Nuno Braumann (“Braga European be(a)st destination”).

Na Ilustração, Hugo Henriques venceu com a peça “Contos do Paul” e as menções honrosas foram atribuídas a Margarida de Lemos (“Stillness”) e a Pedro Gomes (“Day off”). A divulgação dos premeados foi feita pelo jurado Bernardo Carvalho.

Por último, o pódio da categoria mais concorrida, Música, foi revelado por Henrique Amaro. O primeiro lugar foi atribuído a Acácia Maior com a música “Sodade d’mascrinha”, uma canção em criolo que reflete a imensa riqueza musical de Cabo Verde. As menções honrosas desta categoria foram para Chica (“Brincar com o cão”) e para Beiro (“Ouvido”).

Todos os vencedores, entre outros prémios por categoria, receberam ainda um apoio de 1500€ da REPSOL, parceira da FNAC nesta iniciativa.

Ao promover este concurso, a FNAC pretende continuar a captar novos talentos, dando-lhes a visibilidade necessária e desafiando-os a mostrar a sua criatividade, inovação e irreverência. Além disso, a marca reforça, assim, a importância da diversidade e o combate ao preconceito, sobretudo no setor cultural, numa altura em que estas continuam a ser necessidades claras em todo o mundo.

Os patrocinadores desta edição dos Novos Talentos FNAC foram a Repsol, a FUJIFILM, a Escrever-Escrever, o Instituto Portugueŝ de Fotografia, a Universidade Lusófona, a Lockwood, a HP, a Omen, a KOBO e a Lisboa Games Week. A FNAC contou tambeḿ com os Media Partners RTP 2, Antena 3, Magazine HD, Olhares, Sapo, Pub́ lico e Mais Superior.

 

Todas as peças premiadas podem ser consultadas no site da FNAC.